TÔ GRAVANDO!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Refletindo sobre a vida nos dias de hoje!

       O que você fez ou fará de sua vida, só importa a você, mas não se esqueça de que você tem um carrasco chamado tempo, que lhe cobrará cada minuto perdido, cada emoção não vivida, cada segundo desperdiçado.
Foto: http://www.debatesculturais.com.br/

       Não importa as lembranças que você tem ou queira ter, os sonhos que você teve ou queira realizar, o carrasco chamado tempo, não perdoará cada vacilo que você deu ou dará!

       A vida é um sopro curto e voraz, que quando menos esperares passou e você nem percebeu.

       Com o tempo tudo vai ficando para trás e você vai acabar percebendo que a única coisa que você ainda tem são as lembranças, as lembranças dos amores vividos, dos amigos e das bagunças feitas, dos seus pais que quando você menos esperar já não mais estarão contigo e o que você fez? O que você viveu? Quais emoções sentiu?

       Não pense tanto! Viva! Curta os momentos como se fossem os últimos! Acreditem, eles passam a jato e você nem vai perceber! Racionalize menos, inspire-se mais, pois quando se der conta, parecerá que foi ontem, mas algumas décadas terão se passado e tudo o que você terá são lembranças!

       Regras demais, gente demais para ser juízo da sua vida e a juventude oprimida num modelo de vida que não lhe permite mais sentir a essência da vida! Drogas, violência e pseudo modelos libertários que não levam a nada fazem os jovens acreditarem que hoje podem mais do que se podia antigamente!

Foto:irnovajerusalem.com.br
       Tudo hoje se regula pelo pseudo modelo do politicamente correto e da imposição de um modelo de valores que limitam a vivência, encurtam as lembranças e as que não são encurtadas pelo modelo, se perdem nas drogas ou na violência!

       Vivemos numa época em que achamos que somos os senhores da sabedoria e da razão, que podemos julgar os outros com valores que nem nós mesmos somos capazes de reproduzir nas nossas vidas, aonde isso irá dar, eu não sei, acredito que ninguém sabe!

       O que me assusta é ver as pessoas mais preocupadas em “censurar” a vida e a conduta dos outros, do que viver a própria vida!

       A era da informática nos permitiu encurtar espaço, mas também nos encurtou vivências e experiências, hoje os amores e relacionamentos são mais virtuais do que reais, os relacionamentos, a família não sabe mais o que é o calor de um abraço, de um carinho, de um sussurro no ouvido da parceira dizendo que você a ama, hoje, os amores se resumem a corações animados nas mensagens de aplicativos, as emoções se perderam na era digital!

       E o que você fez ou fará da sua vida?

       Será que você terá emoções e lembranças para se recordar quando a idade lhe bater à porta?

       Quantos amores você viveu ou viverá? Quantos corações você realmente conquistou? Sim, porque na era digital onde tudo é rápido, você pega e não se apega e com isso depois de alguns meses sequer lembra o nome de quem estava ao seu lado no início do ano!

       Ahhhh emoções... Lembranças... Onde vocês ficarão? Será que haverá lugar ainda para vocês no mundo daqui alguns anos?

       Quem poderá lembrar-se da sua adolescência e juventude e dizer que não foi só mais um na vida de alguém?

       Arruma-se e perde-se amigos com um clique, mas e quantos desses estarão ao seu lado durante a vida?

       Desculpem-me os jovens de hoje em dia, mas a vida de hoje não me serviria! Vida vazia, superficial, de emoções curtas e vagas. Intensidade é o meu nome e o meu sobrenome é a emoção. Não consigo viver as coisas pela metade, sem ser de corpo e alma!

       Muitos anos da minha vida se passaram e passaram num estalar de dedos, mas a vivi quase na mesma velocidade e intensidade que a vida passou por mim!
E ainda assim sinto a vida vibrando, gritando dentro de mim! Dizendo que ainda não vivi tudo, que ainda há muitas emoções para viver, muitos amores para sentir, muitas alegrias para sorrir!

       Você que é jovem e está lendo isso, pare! Reflita! O que você quer na sua velhice?

       Quais lembranças quer ter? Quais experiências quer levar para sua vida?

       Vejo os jovens hoje numa inércia e numa pacatez de assustar e me pergunto se isso é inerente da criação, da personalidade ou se é desânimo com o mundo?

      Há uma imensidão de experiências e emoções lá fora esperando para ser vivida a espera de jovens que ousem se libertar da mesmice e “morbidez” para desfrutá-las, PENSE NISSO!

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes |