domingo, 3 de julho de 2016

NADA É TÃO RUIM QUE NÃO POSSA PIORAR!

       Que o transporte coletivo nas cidades pequenas é ruim, isso não é novidade para seus habitantes, mas tudo o que é ruim pode piorar!

       No caso em questão a cidade onde moro, Matinhos, tinha um serviço de médio a ruim! Ônibus de hora em hora, que transportavam os passageiros desde o último balneário, passando próximo ao centro da cidade e finalizando em Caiobá, o balneário "mais chique" da cidade, a linha chamada de Monções/Caiobá.
       Não era o ideal, pois com o tempo deixou de atender os alunos da UFPR Setor Litoral no período noturno, mas "dava pro gasto"!
       Porém, a empresa que prestava o serviço, a empresa OCEÂNICA SUL, operava com uma prorrogação no seu contrato, pois o prazo da concessão já havia se encerrado.
       Eis que daí em diante a coisa piorou! Depois da licitação a empresa OCEÂNICA SUL perdeu a concorrência e quem assumiu foi a VIAÇÃO MARUMBI/GRACIOSA, que fique claro aqui que as críticas que vem a seguir não são direcionadas às empresas e sim a quem "idealizou" no novo trajeto que a nova empresa terá que cumprir daqui para frente!
       Na gestão pública, ter pessoas que tenham capacidades de fazer estudos científicos, levantamentos de demanda e de impacto é coisa rara! A maioria dos gestores públicos (na maioria das vezes prefeitos e secretários) não tem conhecimento algum em elaboração de projetos e devido a esse motivo sempre a população acaba penalizada com as "presepadas" que eles aprontam!
       No caso da mudança do itinerário do ônibus em Matinhos, eu presumo que quem definiu o novo trajeto, sequer saiu do escritório para fazê-lo! Deve tê-lo feito olhando um mapa dentro da secretaria. Digo isso porque se ao menos tivesse pego um carro e circulado por esse novo trajeto perceberia que em algumas ruas mal passa um ônibus, em outras o estado das vias são deploráveis! Estipular um trajeto em que o ônibus entra na rua principal de um balneário, segue até o final e aí tem que manobrar à ré para poder voltar, é no mínimo uma falta do senso prático! Custa encurtar o trajeto em uma ou duas quadras e fazê-lo circular no quarteirão? Seria mais prático, mais seguro e daria mais agilidade ao transporte!
       Porém a falta de planejamento beirou a sua totalidade! Além do trajeto dentro dos balneários dar-se em ida e volta praticamente numa rua somente, em alguns desses balneários as ruas estão todas esburacadas, estreitas e sem indicação com placas dos pontos de ônibus, você sabe que tem ponto olhando nos postes de iluminação, se tiver pintado de azul é "parada de ônibus", enquanto isso sobram placas de trânsito no balneário de Caiobá! Entrando pelo bairro do Mangue Seco a coisa piora mais ainda! Ruas estreitas que se o ônibus estiver passando, o cidadão tem que pular para o barro para não ser atropelado!         Estrangulamentos em algumas ruas inviabilizam a passagem de dois ônibus ou um ônibus e um carro ao mesmo tempo. O mesmo acontece na Vila Nova, falta de identificação dos pontos, ruas estreitas e etc.! A tentativa de querer amealhar votos na próxima eleição colocando a linha Monções/Caiobá nesse novo itinerário pode ter sido um tiro no pé!
       Seria melhor aproveitado se o itinerário da Vila Nova e do Mangue Seco tivessem sido encorporados à linha Circular, uma vez que ambos locais ficam no entorno do centro da cidade.
Ainda nessa questão, retornaram com o horário das 22 horas, saindo da praça de Caiobá e mais uma vez os alunos da UFPR LITORAL que estudam no período noturno ficaram reféns de vans, uma vez que para poder pegar o ônibus perderiam no mínimo meia hora de aula(as aulas terminam 22:30), será que custa muito fazer com que nesse último horário o ônibus partisse da UFPR LITORAL às 22:30?
       Aliás, voltando na questão do planejamento e estudos de impacto e etc, se tivessem tido um pouquinho sequer de humildade e sentado com a direção da UFPR LITORAL, teriam tido uma ajuda significativa na elaboração de tais planos e projetos, uma vez que o transporte coletivo é o tema de TCC(Tese de Conclusão de Curso) de pelo menos uns 10 alunos, isso sem contar com professores que tem no seu currículo estudos diversos sobre transporte urbano, impacto e levantamento de necessidades!
       A população é que sofre com o despreparo de quem acha que para alterar rotas e mudar horários basta olhar num mapa e "criar" soluções!
       Esperamos que esse "calvário" ao qual os passageiros estão sendo submetidos não perdure por muito tempo e os gestores tenham a humildade de reconhecer que erraram e solucionem o mais breve possível esses problemas, afinal ficou mais rápido ir de Matinhos à Paranaguá, do que sair do Balneário de Monções para chegar ao Centro de Matinhos!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Refletindo sobre a vida nos dias de hoje!

       O que você fez ou fará de sua vida, só importa a você, mas não se esqueça de que você tem um carrasco chamado tempo, que lhe cobrará cada minuto perdido, cada emoção não vivida, cada segundo desperdiçado.
Foto: http://www.debatesculturais.com.br/

       Não importa as lembranças que você tem ou queira ter, os sonhos que você teve ou queira realizar, o carrasco chamado tempo, não perdoará cada vacilo que você deu ou dará!

       A vida é um sopro curto e voraz, que quando menos esperares passou e você nem percebeu.

       Com o tempo tudo vai ficando para trás e você vai acabar percebendo que a única coisa que você ainda tem são as lembranças, as lembranças dos amores vividos, dos amigos e das bagunças feitas, dos seus pais que quando você menos esperar já não mais estarão contigo e o que você fez? O que você viveu? Quais emoções sentiu?

       Não pense tanto! Viva! Curta os momentos como se fossem os últimos! Acreditem, eles passam a jato e você nem vai perceber! Racionalize menos, inspire-se mais, pois quando se der conta, parecerá que foi ontem, mas algumas décadas terão se passado e tudo o que você terá são lembranças!

       Regras demais, gente demais para ser juízo da sua vida e a juventude oprimida num modelo de vida que não lhe permite mais sentir a essência da vida! Drogas, violência e pseudo modelos libertários que não levam a nada fazem os jovens acreditarem que hoje podem mais do que se podia antigamente!

Foto:irnovajerusalem.com.br
       Tudo hoje se regula pelo pseudo modelo do politicamente correto e da imposição de um modelo de valores que limitam a vivência, encurtam as lembranças e as que não são encurtadas pelo modelo, se perdem nas drogas ou na violência!

       Vivemos numa época em que achamos que somos os senhores da sabedoria e da razão, que podemos julgar os outros com valores que nem nós mesmos somos capazes de reproduzir nas nossas vidas, aonde isso irá dar, eu não sei, acredito que ninguém sabe!

       O que me assusta é ver as pessoas mais preocupadas em “censurar” a vida e a conduta dos outros, do que viver a própria vida!

       A era da informática nos permitiu encurtar espaço, mas também nos encurtou vivências e experiências, hoje os amores e relacionamentos são mais virtuais do que reais, os relacionamentos, a família não sabe mais o que é o calor de um abraço, de um carinho, de um sussurro no ouvido da parceira dizendo que você a ama, hoje, os amores se resumem a corações animados nas mensagens de aplicativos, as emoções se perderam na era digital!

       E o que você fez ou fará da sua vida?

       Será que você terá emoções e lembranças para se recordar quando a idade lhe bater à porta?

       Quantos amores você viveu ou viverá? Quantos corações você realmente conquistou? Sim, porque na era digital onde tudo é rápido, você pega e não se apega e com isso depois de alguns meses sequer lembra o nome de quem estava ao seu lado no início do ano!

       Ahhhh emoções... Lembranças... Onde vocês ficarão? Será que haverá lugar ainda para vocês no mundo daqui alguns anos?

       Quem poderá lembrar-se da sua adolescência e juventude e dizer que não foi só mais um na vida de alguém?

       Arruma-se e perde-se amigos com um clique, mas e quantos desses estarão ao seu lado durante a vida?

       Desculpem-me os jovens de hoje em dia, mas a vida de hoje não me serviria! Vida vazia, superficial, de emoções curtas e vagas. Intensidade é o meu nome e o meu sobrenome é a emoção. Não consigo viver as coisas pela metade, sem ser de corpo e alma!

       Muitos anos da minha vida se passaram e passaram num estalar de dedos, mas a vivi quase na mesma velocidade e intensidade que a vida passou por mim!
E ainda assim sinto a vida vibrando, gritando dentro de mim! Dizendo que ainda não vivi tudo, que ainda há muitas emoções para viver, muitos amores para sentir, muitas alegrias para sorrir!

       Você que é jovem e está lendo isso, pare! Reflita! O que você quer na sua velhice?

       Quais lembranças quer ter? Quais experiências quer levar para sua vida?

       Vejo os jovens hoje numa inércia e numa pacatez de assustar e me pergunto se isso é inerente da criação, da personalidade ou se é desânimo com o mundo?

      Há uma imensidão de experiências e emoções lá fora esperando para ser vivida a espera de jovens que ousem se libertar da mesmice e “morbidez” para desfrutá-las, PENSE NISSO!

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

CONTATO

Mauricio Dvorak
Email: mauriciodvorak@hotmail.com
Fones: 41-9124-5265 (vivo)
41-8415-479 (oi)

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes |